"Cuidando do Cuidador: pensando na saúde de quem cuida"

"Cuidando do Cuidador: pensando na saúde de quem cuida"

Sendo o trabalho da Unidade de Atenção Básica não só curativo, mas de prevenção e promoção de saúde, preferivelmente, é fundamental atender e dar espaço de escuta e acolhimento ao sofrimento, muitas vezes silencioso, daqueles que cuidam de seus familiares, visto que possibilita a construção do saber e fortalecimento de defesas a fim de lidar com a situação de crise, além de despertar uma postura acolhedora entre os mesmos.

Dados da Experiência

Local da experiência: 
São Bernardo do Campo (SP)
Qual foi a experiência desenvolvida? Sobre o que foi?: 

Durante período de atuação no serviço de Psicologia, na Unidade de Atenção Básica Santa Terezinha em São Bernardo do Campo,foi identificado a falta de espaço de escuta e acolhimento para um sofrimento muitas vezes silencioso dos que cuidam de seus familiares doentes, idosos e dependentes químicos. Entendendo que o cuidar remete à vivência de situações primitivas e singulares de cada indivíduo, surgiu a idéia de formação de um grupo aberto, no qual o objetivo era compartilhar as experiências, dificuldades e soluções, afim de construir um espaço de saber e de promoção de saúde. O grupo, dirigido pelo serviço de Psicologia, recebeu a participação especial de Agentes Comunitários de Saúde e de Educadores durante os encontros, o que suscitou discussões e construção de saber a partir de diferentes visões  de mundo. Foi observado durante o decorrer dos encontros maior capacidade crítica dos cuidadores e defesas para lidar com a situação de crise, além do despertar de uma postura acolhedora entre os mesmos. 

Como funciona(ou) a experiência?: 

A iniciativa de construir um espaço de escuta e acolhimento para os cuidadores surgiu da demanda identificada por alguns Agentes Comunitários de Saúde (ACS), que perceberam alguns familiares adoecendo ao ter a necessidades de cuidar do outro, rompendo sua rotina e ultrapassando limites, e também na demanda para o serviço de Psicologia da Unidade. Antes de iniciar estas atividades, que começaram a ocorrer em Setembro de 2011, houve a preocupação em conhecer o trabalho com grupo de cuidadores, realizado pela equipe do Serviço Social do Centro de Referência do Idoso de SBC, o qual já acontecia há muitos anos e era referência no município. A etapa seguinte foi convidar os munícipes e a equipe à participar dos encontros, dirigidos pelo profissional da Psicologia. A proposta desde início foi construir um grupo aberto, ou seja, as pessoas viriam quando possível, logo os participantes  poderiam mudar conforme disponibilidade e acesso, o que realmente ocorreu, e começou a ser feito semanalmente e mudou meses depois para encontros quinzenais; recebeu a participação da equipe de ACS e demais profissionais da saúde (Fonoaudióloga, Assistente Social e Educadores). A equipe de saúde demonstrou envolvimento e interesse durante todo período que os encontros ocorreram, e o mesmo também foi observado quanto a relação da equipe com o serviço de Psicologia.

Desafios para o desenvolvimento: 

O principal desafio, desde o início, foi o de ter a presença dos cuidadores na Unidade durante o período de 1 hora e meia na semana, já que muitos alegavam não ter com quem deixar seus familiares; justificativa que dificilmente poderíamos auxiliar e que causava sentimento de impotência à equipe de saúde. Consequentemente, alguns desses cuidadores foram atendidos individualmente pela Psicóloga, com horários adaptados ou passaram a ser atendidos pelos ACSs na visita domiciliar. Outra dificuldade encontrada foi a disponibilidades do espaço físico quando a Unidade passou por um período de reforma de urgência, gerando incomodo e angústia no grupo, que viu este fato como uma ameaça à realização dos encontros e perda do acompanhamento psicológico.  

Quais as novidades?: 

A experiência com o grupo de cuidadores trouxe um grande amadurecimento profissional e uma nova face ao trabalho da Psicologia. O serviço deixou de ter como foco os atendimentos individuais e alguns profissionais passaram a se envolver com a atividade, além de indicá-la como parte do tratamento médico, preventivo e de promoção de saúde, fazendo diminuir consideravelmente a execução de estratégias isoladas. Outras estratégias foram criadas como disparador para discussão de determinados assuntos (exibição de filmes e entrevistas, jogos e tarefas focais). 

Autores da experiência

NomeCategoria
Claudia Maria TaraskeviciusPsicólogo

Atores da experiência

NomeCategoria
Berenice de Sousa CostaAgente Comunitário de Saúde
Silvana BrunettiAgente Comunitário de Saúde
Edna Borges ReatoAgente Comunitário de Saúde
Aparecida RibeiroAgente Comunitário de Saúde
Maria Conceição PierriAgente Comunitário de Saúde
Gisele Balthazar MartinhoArte Educador
William Aparecido das Neves LelesArte Educador
Erica QueirogaAuxiliar Administrativo
Cleide Gomes GradinarUsuário da UBS
Ramiro CaniverUsuário da UBS
Marisa Solange De MarchiUsuário da UBS
Elisabete Conceição SecoliUsuário da UBS
Elisabete Garcia da Silva SaraivaUsuário da UBS
Neusa Cristina Torin MatiasUsuário da UBS
Claudia Maria TaraskeviciusPsicólogo
Galeria de imagens: 

Comentários

Julgo importantíssimo essa iniciativa, pois muitos usuários estão passando por dificuldades resultantes da função de cuidadores de seus famíliares. Fora o fato de que estamos entrando, nos próximos anos, numa geração com cada vez mais idosos. Fora o fato de ser em grupo e poder compartilhar suas experiência, emoções, soluções e alegrias. Fortalece vínculos e laços da comunidade, além de partilhar saberes entre si. Pelo que entendi é um espaço de escuta e informação, não é isso? Parabéns.

Trazer para cena o "Cuidado junto ao cuidador"  é de grande relevância.Considerando a clientela na qual estão implicados.Neste sentido, julgo importante éste relato. 

O relato foi apresentado de maneira clara.

 

Matary Tayguara

Boa noite, ótimo essa experiencia, Cuidando do cuidador é primordial para que haja assistencia com execelência.Parabens.

Cara Claudia,

 

Olá! A sua experiência é de grande importãncia.Estamos diantre do crecimento da população idosa.O cuidado jun to a esta clientela remete "orientação" de maneira a facilitar o cuidado.

Parabéns!

 

Matary Tayguara