Monitoramento Rápido de Coberturas Vacinais na UBS SESPE de Paraíso do Tocantins – TO

Monitoramento Rápido de Coberturas Vacinais na UBS SESPE de Paraíso do Tocantins – TO

O Monitoramento Rápido de Coberturas Vacinais (MRC) é uma atividade recomendada pela Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) para supervisão das ações de vacinação, adotado em vários países de forma rotineira. È um método extremamente útil para a avaliação da situação vacinal local e seus resultados devem ser utilizados para definir ou redefinir ações de vacinação para melhorar as coberturas vacinais e a homogeneidade de coberturas.

Dados da Experiência

Local da experiência: 
Paraíso do Tocantins (TO)
Envolve quais pontos / equipes da rede?: 
Qual foi a experiência desenvolvida? Sobre o que foi?: 

Monitoramento Rápido de Coberturas Vacinais na UBS SESPE de Paraíso do Tocantins – TO

 

O Monitoramento Rápido de Coberturas Vacinais (MRC) é uma atividade recomendada pela Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) para supervisão das ações de vacinação, adotado em vários países de forma rotineira. È um método extremamente útil para a avaliação da situação vacinal local e seus resultados devem ser utilizados para definir ou redefinir ações de vacinação para melhorar as coberturas vacinais e a homogeneidade de coberturas. Em geral o MRC sucede a uma ação de intensificação vacinal.

O reconhecimento da importância dessa estratégia para o resgate de não vacinado, melhorar as coberturas vacinais e a homogeneidade de coberturas levou a Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS) a institucionalizar o MRC para a vacinação de rotina conforme Portarias GM nº 1182/2012 e 535/2012. Esta ação ocorreu na UBS SESPE de Paraíso do Tocantins no dia 02 de setembro de 2013, logo após a campanha de atualização da caderneta de vacinação ocorrida no período de 24 a 30 de agosto de 2013.

Objetivos

Geral: Avaliar a cobertura das vacinas Pneumocócica e Meningocócica C conjugada em crianças de seis meses a quatro anos onze meses e vinte nove dias no território de abrangência da UBS SESPE de Paraíso do Tocantins.

Específicos:

- Identificar o total e percentual de crianças de seis meses a quatro anos onze meses e vinte nove dias de idade vacinada com as vacinas Pneumocócica e Meningocócica C conjugada no território de abrangência da UBS SESPE de Paraíso do Tocantins.

- Conhecer e vacinar as crianças que não apresentarem comprovação destas vacinas, iniciando ou completando esquema vacinal das mesmas.

Como funciona(ou) a experiência?: 

 

Na UBS SESPE de Paraíso do Tocantins – TO atuam duas equipes da Estratégia Saúde da Família, cada uma composta por uma enfermeira, uma médica, uma técnica em enfermagem e oito agentes comunitárias de saúde (ACS), tendo como território a região central da cidade. Neste trabalho participaram as enfermeiras das equipes, as técnicas em enfermagem e as ACS’s, tendo sido as microáreas escolhidas através de sorteio aleatório. A metodologia empregada foi estabelecida pela Secretaria de Saúde do Estado do Tocantins:

 Foram sorteadas as micro áreas: 22, 21, 19, 18 e 25. A pesquisa foi realizada na área 8 (micro áreas 19, 21 e 22) pelos profissionais da equipe 12 e na área 12 (micro áreas 18 e 25) pelos profissionais da equipe 8.

·         Critérios de Inclusão

 - Crianças na faixa etária de 6 meses a 4 anos, 11 meses e 29 dias.

-  Crianças residentes no domicílio que estão: presentes (com comprovante) ou ausentes (com comprovante no domicílio). Foi considerada para efeito de avaliação do estado vacinal, qualquer documentação que comprovasse o estado vacinal da criança envolvida na entrevista.  

·         Critérios de Exclusão

 - Crianças  menores de 6 meses de idade e a partir de 5 anos de idade;

-  Crianças não residentes no domicílio que no momento do MRC estejam em visitas;

-   Crianças não presentes e sem comprovante de vacinação quando informada a existência de criança residente que estava ausente e sem comprovante de vacinação no momento da visita para comprovar o estado vacinal, foi recomendado retornar em outra oportunidade no domicílio na perspectiva de encontrar essa criança e avaliar o seu estado vacinal. 

Os dados foram registrados em formulário onde foi feita a transcrição (cópia) das datas de nascimento e datas da vacinação de cada dose da vacina alvo dessa avaliação. Foram considerados comprovantes de vacinação, para cópia das referidas datas, o cartão da criança ou outro comprovante de vacinação com as vacinas objeto de avaliação. Não foi considerada a informação verbal.  Na ocasião cada equipe estava equipada também com as vacinas alvo do inquérito ( acondicionadas de acordo com as normas do PNI, uma vez que havia a indicação de que as crianças entre 6 meses e menores de 2 anos encontradas não vacinadas deveriam ser vacinadas recebendo a dose de vacina correspondente a indicação. Os dados do MRC foram entregues à coordenação do PNI do município que procedeu  os cálculos de coberturas vacinais  automaticamente  digitando-os no formulário  no site do MRC. 

Desafios para o desenvolvimento: 

 

Foram visitadas todas as residências da microáreas envolvidas no trabalho totalizando 408 domicílios e encontradas 27 crianças que preenchiam os critérios de inclusão da amostra, sendo que a análise das coberturas vacinais no período referido revelou resultados acima dos parâmetros definidos como adequados pelo PNI (95%) para as vacinas Pneumocócicas e Meningocócica C conjugada, já que todas as crianças pesquisadas estavam com esquema vacinal em dia para a idade. 

Quais as novidades?: 

 

 

O monitoramento apontou que a campanha surtiu o efeito esperado, visto que todas as crianças encontradas estavam com vacina em dia, que todas as crianças encontradas estavam com vacina em dia, o que demonstrar a validade da ação e resultados positivos. O MRC pode servir de subsídio para melhoria das ações de vacinação contribuindo também para verificar a assistência das ESF em suas áreas de abrangência uma vez que a cobertura vacinal é um dos indicadores de saúde da população

Autores da experiência

NomeCategoria
Edna dos Santos SantanaEnfermeiro
Fabíola Moraes CarvalhoEnfermeiro

Atores da experiência

NomeCategoria
Luciene Teixeira NascimentoTécnico de Enfermagem
Regiane Cristina Zani de QueirozAgente Comunitário de Saúde
Vildeã RodriguesAgente Comunitário de Saúde
Ivoneide SantosAgente Comunitário de Saúde
Lizete Ferreira dos SantosAgente Comunitário de Saúde
Suelene Ferreira CândidoAgente Comunitário de Saúde
Maria Madalena Lopes FerreiraAgente Comunitário de Saúde
Luziene Rodrigues de OliveiraAgente Comunitário de Saúde
Tatiane Rodrigues FerreiraAgente Comunitário de Saúde
Tereza Aparecida Fernandes Rocha BragaAgente Comunitário de Saúde
Simone GonçalvesAgente Comunitário de Saúde
Edivone Fernandes da SilvaAgente Comunitário de Saúde