Grupo de Crianças e Responsáveis.

Grupo de Crianças e Responsáveis.

O Grupo de Crianças e Responsáveis é uma oportunidade de qualificar a demanda de encaminhamentos de crianças com dificuldades de aprendizado e comportamento identificas pela escola, trazendo para a cena o contexto familiar e as relações estabelecidas entre as crianças e seus cuidadores.

Dados da Experiência

Local da experiência: 
Campinas (SP)
Envolve quais pontos / equipes da rede?: 
Qual foi a experiência desenvolvida? Sobre o que foi?: 

O Grupo de Crianças e Responsáveis é uma oportunidade de qualificar a demanda de encaminhamentos de crianças com dificuldades de aprendizado e comportamento identificas pela escola, trazendo para a cena o contexto familiar e as relações estabelecidas entre as crianças e seus cuidadores. Situações de vulnerabilidade e direitos violados também são possíveis de serem identificados nesse espaço.

O objetivo dos encontros é potencializar as relações entre crianças e cuidadores e problematizar os diagnósticos e outras formas de estigmatização vividas na infancia, ampliando as discussões para a importancia da presença da família no cuidado e na rotina (de lazer e escolar) da criança.

 

 

Como funciona(ou) a experiência?: 

Estão envolvidos  nessa experiência a pediatra, a auxiliar de enfermagem, a psicóloga e a terapeuta ocupacional da unidade.

Pensou-se num espaço onde as crianças e seus responsáveis pudessem experimentar atividades onde aspectos do relacionamento interpessoal e do desenvolvimento biopsicosocial pudessem ser potencializados.

O grupo é constituido de seis encontros semanais. Os encontros são divididos em dois momentos. No primeiro deles os participantes são acompanhados separadamente. As crianças são acompanhadas pela pediatra e auxiliar de enfermagem através de atividades onde o desenvolvimento cognitivo, escolar e aspectos psicológicos são avaliados.

Já os responsáveis são recebidos pela psicóloga e terapeuta ocupacional para uma roda de conversa onde aspectos como o período gestacional/nascimento, o desenvolvimento, a rotina de ambos e o relacionamento são apurados. Também acontece a troca de experiências entre os participantes em relação ao manejo e cuidado das crianças.

Num segundo momento crianças e seus responsáveis participam juntos das atividades. Aspectos do relacionamento emergem nesse momento.

Ao final da experiência, são feitas as devolutivas de aspectos potentes e possíveis dificuldades observadas pelas terapeutas. A escola é informada atraves de relatórios e discussões dos casos sobre a avaliação do processo.Também são realizados direcionamentos para as situações observadas (atendimentos na propria unidade, encaminhamentos para serviços especializados da rede, etc).

Desafios para o desenvolvimento: 

.

Quais as novidades?: 

.

Outras observações/campo livre: 

.

Autores da experiência

NomeCategoria
Dayane CrisostomoTerapeuta Ocupacional
Tania Duque Lopes Psicólogo
Lilian T. WigmanMédico
Madalena Rosa S. de OliveiraAuxiliar de Enfermagem

Comentários

Relato de arrepiar. Vontade de ler mais e conhecer detalhadamente.

Parabéns pelo trabalho!

Dos seus avaliadores.

Achei a Proposta do trabalho bastante imteressante. Entretando, o relato está "pobre" de informações como dificuldades, facilidades, novidades, impacto gerado na comunidade, etc. Enfim, devido a importãncia do tema abordado, entendo que o relato poderia ser mais explorado.

Mas, parabéns aos autores pela iniciativa.

Prezados autores, com o relato da experiência de vocês me deparei com uma dificuldade por mim vivenciada nas atividades desenvolvidas na escola: o acompanhamento, seguimento e controle dos casos de déficit de aprendizedo e problemas diversos encontrados entre os alunos. No PSF (que é minha área de atuação), por lidarmos com todos os grupos etários e com todos os problemas possíveis de ser encontrados em todo o ciclo de vida, fica extremamente complicado o desenvolvimento de tal atribuição. O relato me trouxe algumas ideias de como posso estruturar isso, utilizando apoio matricial.

Entretanto, senti falta de um melhor detalhamento do relato. Ficou faltando uma descrição mais detalhada para que pudéssemos melhor compreender a atividade.

De toda forma, parabéns pela iniciativa!

Abraço!