A Visita Domiciliar como Instrumento de Trabalho dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS) na Atenção Integral ás Famílias.

A Visita Domiciliar como Instrumento de Trabalho dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS) na Atenção Integral ás Famílias.

Os ACS são profissionais que trabalham com a comunidade através da VD,instrumento na ESF.Trata-se de uma pesquisa de campo,quanti-qualitativa,com alguns ACS,em Senhor do Bonfim-BA,com o objetivo de conhecer o sentido que estes atribuem à VD na atenção integral às famílias.Assim,foi realizada uma entrevista,traçando os perfis dos ACS e como realizam seu trabalho. Esta demonstrou como a VD é realizada,a importância que atribuem à esta e os problemas que podem interferir na sua realização.
Qual foi a experiência desenvolvida? Sobre o que foi?: 

O ACS é um personagem fundamental no PSF, ele é quem está mais próximo dos problemas que afetam a comunidade, é quem se destaca pela capacidade de se comunicar com as pessoas e pela liderança natural que exerce, sendo que sua ação favorece a transformação de situações-problema que afetam a qualidade de vida das famílias, com isso, seu trabalho tem como principal objetivo contribuir para a qualidade de vida das pessoas e da comunidade (BRASIL, 2009).
As atribuições e competências dos ACS são delimitadas, mas o que acontece na maioria das vezes é a falta de comprometimento com o trabalho, como por exemplo, a não realização das visitas ou então feitas no tempo e de forma inadequados, entre outros, sendo que isso de fato ocorre predominantemente por falta de qualificação desses profissionais, falta de incentivo ou interesse dos ACS em saber seu papel, fazendo com que qualquer ação que deva ser desenvolvida nas famílias e na comunidade seja atribuída a eles, com isso, a complexidade e a dimensão dos desafios colocados para o processo de formação e qualificação do ACS, ainda é desestruturado, fragmentado, e, na maioria das vezes, insuficiente para desenvolver as novas competências necessárias para o seu adequado desempenho (TOMAZ, 2002).
Diante dessas afirmações, surge o seguinte questionamento: o ACS sabe utilizar a visita domiciliar como instrumento de trabalho para garantir a atenção integral ás famílias e comunidade por ele responsável?
Assim, diante de todos os motivos explanados, das reflexões e dúvidas em torno das práticas em saúde realizadas pelos ACS, surge também, o desejo em conhecer os sentidos que estes profissionais atribuem às práticas de saúde da visita domiciliar, pesquisa então proposta no presente trabalho, pois os ACS têm como prioridade desenvolver ações de integração dos serviços oferecidos pela Atenção Primária à Saúde com a comunidade, e é através da visita e desta integração, que o agente se insere no cotidiano das famílias por ele acompanhadas e compreende os seus problemas e dificuldades, fazendo com que possa alcançar o seu objetivo que é a prevenção e promoção da saúde e possa oferecer a população o atendimento que têm direito, e assim, obter uma saúde de qualidade.

Como funciona(ou) a experiência?: 

Realizou-se uma pesquisa de campo, de natureza descritiva através de entrevista padronizada com questões fechadas e abertas, onde os dados foram registrados e analisados havendo uma interpretação destes utilizando a abordagem quanti-qualitativa.A pesquisa realizou-se no I Centro de Saúde, localizado na cidade de Senhor do Bonfim ? Bahia, no período de dezembro de 2012. Esta cidade, segundo dados colhidos na Secretaria de Saúde da mesma, é sede da 28ª Região Administrativa da Bahia.
O I Centro de Saúde, segundo dados do SIAB/DATASUS, abrange as microáreas: Alto da Maravilha (Multirão), Alto do Cigano, Centro, Derba, Itamaraty, Marista, Mercado, Umburana e Vila Maia, no qual, um total de 29 ACS atendem 3.904 famílias e 13.285 pessoas, obtendo esta uma quantidade relevante frente à população total, sendo por esse motivo, o local escolhido para a realização desta pesquisa.
A população a que o estudo se destinou foi à equipe de ACS da referida unidade, os quais deveriam participar da pesquisa todos os que compõem essa equipe, com a pretensão de ser 100% da população, ou pelo menos 50% desta. Utilizando-se como critério de inclusão apenas os ACS ativos, que fazem parte do quadro efetivo da instituição e como critério de exclusão os que estão de férias, de licença ou suspensos.
A coleta de dados da pesquisa realizou-se por meio de uma entrevista semi-estruturada, esta, por sua vez, combina perguntas abertas e fechadas, na qual o entrevistado discorreu sobre o tema abordado, e o pesquisador adotou questões que já estavam concretas, sendo realizado na forma de uma conversa informal. Sendo assim, a entrevista assumiu uma forma de levantamento, elaborada pela pesquisadora de acordo com a percepção dos ACS sobre a importância do seu papel frente à VD e apresentou questões em que, a partir das respostas, foi possível obter explicação do seu conhecimento a respeito do assunto, bem como os fatores que podem interferir no referido processo, sendo então realizada no local da investigação com os ACS.
As entrevistas foram realizadas individualmente, em local definido previamente, e optou-se por gravar as entrevistas em voz com gravador digital e, posteriormente efetuou-se a transcrição, seguindo rigorosamente a estrutura da fala dos usuários, de forma a preservar a fidedignidade dos depoimentos. Os dados foram coletados no período de dezembro de 2012, com duração média de 30 minutos para cada entrevista.
Esta pesquisa obteve aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa da UNEB, registrada sob o número 165.087. Todos os entrevistados aceitaram participar voluntariamente deste estudo e assinaram o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE).
Na fase de análise dos dados que se refere às questões ligadas aos aspectos qualitativos foi realizada uma discussão dos resultados encontrados segundo as proposições de Bardin, sendo utilizados números para não haver a identificação dos ACS, e a parte quantitativa foi analisada pelo EpiInfo versão 3.5.2., utilizando-se do teste do Quiquadrado, e os resultados foram expressados em forma de tabelas e gráficos do Word e Excel.
A pesquisa respeitará a Resolução 196/96 que trata dos princípios bioéticos de pesquisa envolvendo seres humanos: autonomia, beneficência, não maleficência e justiça e será aplicado o TCLE em duas vias, informando aos participantes os riscos, os benefícios, o sigilo, onde serão disponibilizados os dados e o direito de se retirar do estudo a qualquer momento, sendo importante lembrar que os dados foram coletados somente após a aprovação do referido projeto pelo CEP- UNEB.

Desafios para o desenvolvimento: 

Lançamos as seguintes hipóteses:
- Se existe falta de conhecimento ou até comprometimento por parte do ACS quanto à VD como principal ferramenta de trabalho no processo de atenção integral ás famílias;
-Se a visita domiciliar realmente é realizada por estes profissionais;
-Quando realizada a VD, quais fatores podem influenciar na qualidade desta.
E para responder tais hipóteses, sugerimos e realizamos alguns objetivos:
OBJETIVO GERAL:
 
- Estudar a VD como instrumento de trabalho do ACS no contexto da atenção integral ás famílias.
 
OBJETIVOS ESPECÍFICOS
 
a) Verificar a aplicação e importância da VD para os ACS;
b) Identificar fatores que podem influenciar na VD do ACS.

Quais as novidades?: 

O ACS é um profissional de saúde bem conhecido pela comunidade e acessível a esta, principalmente no que se refere ao acesso dos serviços de saúde, pois é visto como fonte importante de informações relacionadas à promoção da saúde, ou seja, sua atuação é adequada e reconhecida como facilitadora das relações entre indivíduos-famílias-comunidade. E parte das suas VD é realizada mensalmente, mas é evidente que faltam ações que fortaleçam a valorização, a organização e o desenvolvimento comunitário, assim como as ações preventivas e as educativas que intervenham positivamente na saúde da população.
Desse modo, os resultados obtidos confirmam que os ACS desta UBS sabem da importância do seu papel para com a comunidade e tentam desempenhá-lo da melhor maneira possível, pois a maioria reside no bairro em que atua e exerce a profissão há muitos anos, obtendo mais facilidade para identificar os problemas desta, mesmo com muitos fatores citados na presente pesquisa que possam intervir na qualidade do seu trabalho, como por exemplo, a questão da quantidade de VD realizadas diariamente, número de pessoas que acompanha e tempo de realização desta VD estarem muitas vezes incompatíveis com a realidade.
Com isso, demanda-se uma avaliação na capacitação dos enfermeiros e da equipe de saúde quanto às ações desenvolvidas frente ao ACS, principalmente quando se trata do planejamento que não está sendo acompanhado pela equipe de saúde.
E com base nas respostas à entrevista realizada verificou-se como a assistência domiciliar à saúde é percebida e realizada pelos ACS, sendo que esta possui suas práticas centradas na saúde da família, e realizadas no domicílio, o que permite uma maior compreensão das relações existentes neste contexto, pois estes profissionais trabalham a família sob diferentes pontos de vista, reconhecendo-a como importante para o desempenho de suas funções.
Sendo este fato percebido durante a entrevista, verificou-se como os ACS aplicam a VD e a consideram de suma importância para a orientação e identificação dos problemas de saúde da comunidade em que atuam, principalmente através do diálogo realizado, tornando-se, uma ponte para a resolutividade com mais rapidez e eficácia perante os problemas de saúde.

Outras observações/campo livre: 

Sendo assim, o ACS é um elemento de suma importância aos serviços de saúde, porque a sua presença juntamente com a população facilita o vínculo com o sistema de saúde, sendo que a ESF deve ser compreendida como uma estratégia de fortalecimento do SUS. Por isso, os ACS necessitam de treinamento adequado, contínuo e voltado para as realidades locais, que valorizem a organização e o empoderamento da comunidade, para que suas funções sejam desempenhadas com qualidade e atenção adequadas, pois o sucesso do PACS não depende apenas do ACS, mas de um conjunto de atividades e de ações planejadas com base nas prioridades levantadas e analisadas por todos os membros da equipe de saúde.
Diante disso, necessita-se que as políticas públicas sejam mais voltadas para o bem-estar da população, equiparando a teoria à prática, ou seja, equivalendo com a realidade que os ACS podem utilizar principalmente quando se trata de questões como quantidade de VD realizadas diariamente e quantidade de pessoas acompanhadas, pois a VD é de primordial importância para a efetivação da prevenção e promoção da saúde da população, se realizada corretamente.
Portanto, entre toda a equipe de saúde deve haver um melhor envolvimento com o serviço, para uma captação mais abrangente e eficaz sobre os problemas da comunidade, e conseqüentemente um comprometimento com a população e uma melhor relação entre os profissionais de saúde, conquistando mudanças no serviço de acordo com a necessidade, e planejamento adequadamente realizado para atingir os objetivos almejados, ou seja, saúde e qualidade de vida para todos.

Autores da experiência

NomeCategoria
Josmara da Silva GuimarãesEnfermeiro
Silvana Gomes Nunes PivaEnfermeiro

Atores da experiência

Arquivos anexados: 
Galeria de imagens: 

Comentários

Oi Josmara! tudo bem? Muito obrigada por compartilhar sua experiência-pesquisa! Percebi que seu relato tem um enfoque forte e inovador para a atenção domiciliar. Fiquei pensando se não seria mais interessante inscrever esse relato no eixo 16, que tem como um dos temas a atenção domiciliar. O que vc acha? Veja: http://www.atencaobasica.org.br/mostra

Bom dia, Sabrina, obrigada pela sugestão, mas nesse caso teria que me inscrever novamente ou seria possível somente a mudança de eixo??Obrigada!

Oi Josmara li todo o teu projeto, gostei muito e percebi que a avaliação que você fez da visita domiciliar pode ajudar muitos os profissionais a melhorar sua atividades. Para abrilhantar mais ainda o teu relato vou dar algumas sugestões:você poderia inserir uma ou mais fotos dos ACS em visita domiciliar ? Vi em teu questionário perguntas que podem gerar gráficos, você os tem ?

Bom dia,Luciana, não tenho essas fotos, mas tenho todos os gráficos no meu trabalho de conclusão de curso, que estão bem elaborados e interessantes, mas um enfoque melhor, não os enviei, porque não havia espaço, rs, mas se achar conveniente e útil mando sim, e muito obrigada pelas sugestões, fico feliz que gostou e o achou importante, eu acho um tema muito interessante!Abraço!

Você pode inserir gráficos em imagens, inclua alguns, fica a teu critério, sugiro aqueles que revelaram as tuas conclusões, seria interessante ver aquele que revela se há planejamento com a equipe para realizar visitas, revela um dos achados do teu trabalho muito importante para expor, basta clicar em ações (no alto dessa tela) e depois em editar.

Quanto as fotos, as visitas acontecem diariamente, então capte uma bela imagem do trabalho das ACS e mostre aqui, ilustre com uma ou mais fotos, revelando o local e a dinâmica das visitas. Temos um termo de consentimento para uso da imagem no formulário de inscrição da experiência, se precisar utilize.

A visita domiciliar é muito importante na ESF. Que tal Josmara inserir a resposta de um ACS, aquela mais relevante, sobre a pergunta do teu questionário "Qual a importância da visita domiciliar ? "

Oi Luciana, eu tenho algumas dessas respostas tbm, vc quer que eu enviei meu trabalho de conclusão de curso?

Quanto as respostas veja uma bem relevante que chamou tua atenção, a mais completa. Só para ilustrar o trabalho. Como se esta representasse o discurso coletivo dos ACS.

Boa trade, Luciana, eu não estou conseguindo anexar minhas tabelas e meus relatos no trabalho, será que está havendo algum problema?

Abraços

Boa trade, Luciana, eu não estou conseguindo anexar minhas tabelas e meus relatos no trabalho, será que está havendo algum problema?

Abraços

Oi Josmara você tentou clicar em ações (no alto dessa tela) e depois em editar ? É deste modo que altera a experiência relatada.Solicite ajuda na tela do lado direito (azul) indicando: precisa de ajuda. Se não resolver informe. Aguardo contato.

Boa noite, pessoal!Não estou conseguindo anexar/incluir imagens no cadastro do meu relato de experiência, seria algum problema no site?

Desde já, muito obrigada!

Oi Josmara, você poderá incluir as figuras desde que elas tenham um formato adequado PNG ou JPEG cuidado com o tamanho do arquivo, se for grande não vai inserir. Quanto ao texto que sugeri colocar sobre o comentário dos ACS, você poderia inserir normalmente nas observações, clica em editar. Qualquer dúvida vamos conversando. Vai ficar maravilhoso !

Prontooo...consegui anexar!!!Vejam o que acham dos gráficos!

Oi Josmara, ficou ótimo. Você demonstra muitos detalhes importantes do trabalho com estas inclusões, enriqueceu muito. Parabéns pelo empenho ! Agradeço a atenção que você dispensou neste trabalho de curadoria que desenvolvemos juntas. Até a IV Mostra ! Abraço.

Oi Luciana, muito obrigada!Eu e minha orientadora, Silvana, nos empenhamos muito nesse trabalho e o resultado parece ter sido positivo!Eu que gostaria de agradecer por toda sua atenção e disponibilidade!Foi muito enriquecedor e importante participar da curadoria juntamente com vocês!Até a IV MOstra então!Bjos

Parabéns pelo trabalho, pois está claro e bem escrito. Foi possível visualizar a metodologia e o desenvolvimento de tua pesquisa. Creio que estes exercícios de pesquisa em ESF são extremamente válidos e interessantes pois valorizam e divulgam as ferramentas de trabalho dos serviços de saúde, além de serem grandes motivadores da qualificação do trabalho nas UBSFs. Que bom que estás divulgando teu trabalho neste espaço!

Ótimo. parabens pelo seu trabalho desenvolvido.