Saúde do Homem - Homem Que Se Cuida Não Perde o Melhor da Vida

Saúde do Homem - Homem Que Se Cuida Não Perde o Melhor da Vida

Trabalhar com a população masculina é muito importante quando pensamos em agravos específicos desta população e quando pensamos em agravos onde a porcentagem de homens afetados é muito alta. . Em nosso município temos 51% de população masculina, contra 49% de população feminina, em virtude disso foi implantado no município a Política Municipal de Atenção integral à Saúde do Homem, uma experiência nova, com um público que não está acostumado a receber atenção exclusiva da atenção Básica.
Qual foi a experiência desenvolvida? Sobre o que foi?: 

A proposição da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem visa qualificar a atenção à saúde da população masculina na perspectiva de linhas de cuidado que resguardem a integralidade da atenção. O reconhecimento de que a população masculina acessa o sistema de saúde por meio da atenção especializada requer mecanismos de fortalecimento e qualificação da atenção primária, para que a atenção à saúde não se restrinja à recuperação, garantindo, sobretudo, a promoção da saúde e a prevenção a agravos evitáveis. (Brasil,2008)   Segundo o Ministério da Saúde, 2008, os atores que construíram a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem reafirmam a importância de alguns eixos metodológicos, conceituais e práticos, que consideram fundamentais para orientar à formulação de estratégias e ações:   A mudança do foco programático, saindo do restrito campo da ?adesão a programas assistenciais de saúde?, para uma perspectiva mais ampla que privilegie um novo paradigma baseado na atenção integral, valorizando, fundamentalmente, a promoção da saúde e a qualidade de vida, bem como a Educação como importante estratégia para promover mudanças comportamentais indispensáveis à consolidação das ações propostas; Este documento abre espaço para uma articulação com outras ações governamentais e da sociedade organizada, especialmente aqueles que atuam em locais coletivos de sociabilidade ocupados por homens, tais como: empresas, sindicatos, campos de futebol, estações rodoviárias, metrôs, quartéis, escolas etc; Finalmente, a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem está alinhada com a Política Nacional de Atenção Básica ? porta de entrada do Sistema Único de Saúde - e com as estratégias de humanização em saúde, em consonância com os princípios do SUS, fortalecendo ações e serviços em redes e cuidados da saúde, privilegiando a Estratégia de Saúde da Família, evitando assim, a setorialização de serviços ou a segmentação de estruturas.   Estudos que sugerem ser necessária a reflexão da especificidade da saúde da população masculina indicam linhas temáticas que estruturam o debate sobre a saúde do homem. A noção comum é a de que o início desse debate, na década de 70, se caracterizou pela associação do modelo da masculinidade tradicional, a déficits e/ou agravos à saúde (Gomes e Nascimento, 2006; Schaiber et all, 2005). A reflexão crítica em relação à univocidade da masculinidade, no entanto, desdobrou-se no avanço das discussões, que passaram a incorporar as relações de gênero como determinantes do processo de saúde-doença, bem como a resgatar os homens como sujeitos do direito à saúde. (Brasil, 2008) Os temas mais recorrentes no estudo sobre a saúde do homem podem se estruturar em torno de três eixos: violência, tendência à exposição a riscos com conseqüência nos indicadores de morbi-mortalidade, e saúde sexual e reprodutiva. A Política de Atenção Integral à Saúde do Homem busca oferecer subsídios à reflexão dos determinantes da saúde do homem, bem como apresenta diversos elementos condicionantes para a sua saúde, resguardando a consideração da necessidade de ações de promoção e prevenção, além da recuperação. Os indicadores apresentados visam oferecer uma visão ampliada do processo de adoecimento e de vulnerabilidade a agravos à saúde na população de homens, buscando conciliar, por um lado, reflexões sobre o comportamento e vida social dessa população, e , por outro, dados epidemiológicos que ilustram os problemas mais prementes em sua saúde, e que devem ser estrategicamente enfrentados. A consideração de determinantes sociais sobre a saúde do homem prima pelo desenho de estratégias preventivas e de promoção da saúde, mas o reconhecimento das barreiras e da precariedade do acesso de homens aos serviços de atenção primária à saúde implica na necessidade de definição estratégica de linhas de ação com foco na atenção especializada de média e alta complexidade. O diagnóstico sobre a situação da saúde de homens, portanto, reflete esse duplo movimento entre a consideração de determinantes sociais que respaldem ações de prevenção e promoção da saúde a dados epidemiológicos que sinalizam ações necessárias e urgentes no enfrentamento de altos índices de morbimortalidade. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística o total da população residente do Brasil, em 2005, segundo sexo e grupos de idade é da ordem de 184.184.074, sendo 50,8% de população feminina (93.513.055) e 49,2% de população masculina total (90.671.019). Em Rio Verde há uma inversão de números, pois segundo o CENSO/IBGE 2010 temos uma população masculina de 90.020 habitantes (51,0%) de um a população feminina de 86.481 (48,0%). Segundo estimativa do Ministério da Saúde cerca de 41% da população masculina se enquadra na faixa etária entre 29 e 59 anos, portanto Rio Verde possui uma população nesta faixa de 36.908 habitantes do sexo masculino. Frente a esta estatística, que nos mostra a importância de investimentos neste seguimento, a Secretaria Municipal de Saúde, através da Coordenação da Atenção Primária em Saúde e da Estratégia Saúde da Família realizou o ?DIA DA SAÚDE DO HOMEM?.

Como funciona(ou) a experiência?: 

O "DIA DA SAÚDE DO HOMEM" consiste em um evento de abrangência municipal e que teve duas etapas: A primeira etapa foi realizada na Escola Estadual Frederico Jaime, no dia 25 de maio de 2013. Neste dia foi realizado vários procedimentos, tais como: exame para triagem de câncer de próstata (PSA), tipagem sanguínea, triagem para diabetes (glicemia capilar), triagem para hipertensão (verificação de PA), triagem para HIV e Sífilis, vacinas (tétano, febre amarela), palestra sobre DST e AIDS e apresentações culturais e esporte. · A segunda etapa foi realizada no Hospital do Câncer de Rio Verde, no dia 22 de junho de 2013, onde foi servido um café da manhã, seguido por atividade física, palestra sobre câncer de próstata e a entrega dos resultados por uma equipe multiprofissional. A Coordenação Municipal da Saúde do Homem ficou responsável pelos encaminhamentos necessários dos casos de PSA alterados. Exames de PSA alterados: o clínico geral irá solicitou PSA Total e Livre, EAS e fez o encaminhamento para o urologista. Os exames foram agendados pela coordenação e após o resultado foi marcado o urologista. Após a consulta com o urologista, se o mesmo solicitar mais exames eles deverão procurar a Coordenação da Saúde do Homem para os encaminhamentos necessários. A Coordenação da Saúde do Homem teve como parceiros os seguintes setores: Equipes da Estratégia Saúde da Família e da Atenção Primária em Saúde, Programa DST/AIDS, Núcleo de Vigilância Epidemiológica, CRHD, NASAF, Secretaria de Esporte e Laser, Superintendência Municipal de Trânsito, Secretaria de Comunicação, Central de Eventos da Prefeitura Municipal, SENAC, Faculdade Objetivo (Enfermagem e Fisioterapia), FESURV e Hospital Presbiteriano DrºGordon.

Como aconteceu estas parcerias?

As  enfermeiras da UBS e ESF foram fundamentais para a realização do evento, pois elas eram capacitadas para a realização do teste rápido de Sífilis, hepatite e HIV. Com a parceria do programa de DST/AIDS conseguimos realizar 50 teste e fazer o aconselhamento para 50 homens.

O Núcleo de Vigilância Epidemiológica nos trouxe toda a estrutura da sala de vacina e com a parceria do Curso de Enfermagem da Faculdade Objetivo, os acadêmicos do curso, com a supevisão do professor pudemos vacinar contra FA, H1N1, DT e TV.

Além dos alunos para a sala de vacina, a Clínica escola de Enfermagem, realisou com recursos próprios a tipagem sanguínea de todos que compareceram para o evento.

A equipe do NASF, nos apoiou em vários setores: a educadora física atuou na atividade física na 1ª e 2ª etapas, a nutricionista, em parceria com o curso de nutrição da UniRv realizou avaliação antropométrica, IMC e orientação nutricional, a farmacêutica, a Assistente Social atuaram junto a coleta de PSA, a psicóloga ajudou na organização da oficina sobre acidentes de trabalho.

O SENAC, montou uma linda oficina sobre prevenção e acidentes de trabalho: apresentaram os EPIs e uma apresentação com imagens em powerpoint para maior sencibilização deste homens.

A Superintendência Municipal de Trânsito é sempre parceira em nossas atividades, eles possuem uma equipe de educadores no trânsito e trabalham em várias frentes, com adultos, crianças e com a população e geral. Para nossa oficina eles trouxeram vários folders e vídeos sobre acientes de trânsito. Foi muito bom.

A Secretaria de Esportes mandou quatro equipes do futebol mirim para se apresentarem na quadra de esportes as 09h00min e ás 15h00min.

A central de eventos e comunicação da Prefeitura Municipal nos forneceu mesas, cadeiras, mesa de som, microfones e a cobertura do evento com fotos e divulgação no site, usamos também o facebook da ouvidoria e do Nasf para divulgação.

O Centro de Referência em Hipertensão e Diabetes realizou a verificação de PA e da glicemia capilar e a orientação e ancaminhamento para os resultados alterados triados.

E por fim o Laboratório do Hospital Presbiteriano Drº Gordon que direcionou uma equipe para a coleta dos PSA.

Acreditamos que a saúde é de responsabilidades de todos nós e que estabelecer parcerias nos garante o sucesso desse Projeto.

Desafios para o desenvolvimento: 

Acredito que nosso primeiro e maior desafio foi e continua sendo sensibilizar os homens da importância do cuidado com sua saúde. Ficamos muito feliz com a participação na 1ª etapa, que foi a coleta de PSA, foram 250 exames coletados, mas estávamos preparados para a participação de 1000 homens. Foram distribuídos mais de 5000 mil panfletos informativos e de convite para os homens. Agora nessa etapa o nosso segundo desafio se apresentou, é a indisponibilidade de profissional urologista para o exame de biópsia de próstata. Temos somente um único profissional que atende toda a rede privada, conveniada e do SUS.

Quais as novidades?: 

Frente ao problema encontrado em relação ao exame de biópsia de próstata, estamos vendo a possibilidade de comprar este serviço de outro município. Estamos em fase de implantação do atendimento em horários mais flexíveis. Acontecerá no mês de novembro o "NOVEMBRO AZUL", em parceria com o Hospital do Câncer de Rio Verde - GO. No nosso "Novembro azul" teremos o seminário da Saúde do Homem e uma caminhada de sensibilização para a Saúde do Homem. Nosso lema para o Seminário é: "NÃO IMPORTA O TIPO DE HOMEM QUE VOCÊ É, SEJA DO TIPO QUE CUIDA DA SAÚDE."

Outras observações/campo livre: 

Jamais imaginei que trabalhar neste projeto fosse tão emocionante e gratificante. Emocionante pois dá para sentir a fragilidade dos homens em relação ao resultado do exame, o medo da doença e dos exames que virão posteriormente. Gratificante porque aqueles pacientes que foram encaminhados e orientados ficam muito agradecido e reconhecem a importância de nosso trabalho na Secretaria Municipal de Saúde.

Autores da experiência

NomeCategoria
Iara Maria Pires PerezEnfermeiro
Jussara Ap. Pires CarrileEnfermeiro

Atores da experiência

NomeCategoria
Lidiane Antunes da Silva DavetEnfermeiro
Valéria Mourão MoraisEnfermeiro
Elivânia Maria da SilvaEnfermeiro
Viviane MorandiEnfermeiro
Juceni Maria Tomaz SantosEnfermeiro
Ana Claudia Ferreira Guimarães TelesEnfermeiro
Gláucia Beatriz Barbosa BatistellaEnfermeiro
Cecília Fermiana de LimaEnfermeiro
Armindelena MachadoEnfermeiro
Dayana Almeida de OliveiraPsicólogo
Gabriela Rodrigues GonçalvesFisioterapeuta
Katiusce Vierira Cavalcante SilvaProfissional de Educação Física
Thirzan Alves Caetano BarillariFarmacêutico
Cristiane Lopes Monteiro BorgesNutricionista
Rosa Maria Imaculada TezoAssistente Social
Gildo Pereira de OliveiraMédico
Rafaela Banwart CordeiroMédico
Leidiane Fabrisia DiasFisioterapeuta
Julia Maria MedeirosEnfermeiro
Bruna DiasEnfermeiro
Galeria de imagens: 

Comentários

Prezados autores, bem vindos á Comunidade de práticas! Gostaríamos de atenta-los para o fato de que o eixo livre foi criado para garantir a inscrição de relatos que não coubessem nos outros 19 eixos de inscrição temáticas. Gostaríamos de sugerir que vcs reavaliassem a perinência de manter seu trabalho nesse eixo, já que pudemos perceber que sua experiência dialoga com o eixo 09. A adequação de cada trabalho ao eixo facilita a troca entre os autores de experiências na comunidade de práticas, ajuda a organização na seleção dos trabalhos e na composição das rodas de conversa no evento.

Para alterar o eixo, basta clicar em editar, um link localizado no alto da tela e fazer a alteração do eixo. Posteriormente faremos a migração dos relatos para o eixo mais adequado, de acordo com a escolha do autor.

Estamos a disposição para maiores esclarecimentos!

 Abraços

Oi, tudo bem?

Após fazer uma avaliação em cima de seus comentários e entender melhor o eixo 09, optamos por fazer esta mudança de eixo. Espero que seja melhos. Obrigada. Iara

Obrigada Yara!

As fotos foram realizadas na 1ª e na 2ª etapa. As fotos dos homens fazendo alongamento são do dia da entrega dos resultados.

A foto que colocamos na abertura da experiência é com a equipe que trabalhou na 1ª etapa, as duas de amarelo são da Superintendência Municipal de Trânsito, eles trabalharam com a prevenção de acidentes no trânsito. Está faltando no foto a equipe do SENAC, que trabalhou com a prevenção de acidentes de trabalho.

Poxa, Iara, parabéns pelo trabalho! Como vocês mesma colocou, é difícil a aproximação dos profissionais de saúde junto aos homens para sensibilizá-los sobre da importância do cuidado com sua saúde. Acho mais difícil ainda nas unidades básicas de saúde, ainda muito voltadas para o público feminino e infantil. Mesmo que a participação tenha sido de um número abaixo do esperado, achei bastante significativa. As imagens deles realizando as atividades físicas orientados pela profissional de saúde quebra paradigmas. Muito legal! Obrigada por ter trazido seu relato à Comunidade de Práticas!

Obrigada, Marília. As suas palavras nos incentiva ainda mais.

Também adorei as fotos! Excelente o protagonismo dessas mulheres trabalhadoras do SUS. Quebrando preconceitos!

1

Olá Iara, bom dia.

Estivemos conversando sobre o seu relato. Muito interessante a iniciativa do grupo em trabalhar com a população masculina que sabemos tem suas peculiaridades e o serviço de saúde tem muita dificuldade em acompanhá-los.

O relato apresenta muitas possibilidades que você não enfatizou e que achamos que vale a pena dar mais visibilidade como por exemplo a participação de cada parceiro envolvido na ação.

Uma observação interessante já postado na comunidade de práticas é o caráter feminino da equipe que trabalhou (aparece na foto) na ação. Outra coisa que entendemos significante e que você poderia explorar mais é a participação das agentes de transito. Como aconteceu isso? Houve dificuldades iniciais? Qual a avaliação que o grupo faz desta participação?

Você sabe que pode fazer alterações no seu relato até dia 20 de outubro, assim, vamos conversando ok?



Bjs

Cássia e Renata.

Curadoras da IV Mostra

1

Oi Cássia, só hoje consegui fazer minhas alterações. Sempre no grito.rsrsrs

Estou a sua disposição para maiores esclarecimentos.

Obrigada.

Iara

1

Gostaria de lembrar que o nosso eixo é o 09, por sugestão de nosssa curadora, mas ainda aparece como eixo 20. Isso pode ser um problema?

Iara

Olá Iara, não se preocupe com estes detalhes, isso está sendo resolvido pela equipe de informática. Vamos continuar conversando sobre seu relato. Ele vai participar da mostra, com certeza.

Abraços

Cássia

1

Obrigada, Cássia.

Estou a disposição para qualquer nova orientação.

Bom dia!

1

Olá Iara

Seu relato ficou muito bom. Parabéns.

Vamos agora para a segunda etapa e particpar da avaliação por pares ok?

Você ainda tem até o dia 07 para fazer qualquer alteração que você achar necessária.

Nos encontraremos na Mostra em 2014, mas podemos continuar conversando na comunidade de práticas.

Abraços

Cássia e Renata

Boa  noite, maravilhoso este relato claro e objetivo.Parabéns para seu município a união de multiprofissionais que garantiu  sucesso para este conceito saúde do homem,bom que compareceu números significativos de homens,mais uma vez parabéns. 

1

Idéia muito valida!Parabéns

1

Parabéns pela iniciativa e pelo belo trabalho desenvolvido!

1

Parabéns pela iniciativa e por um trabalho bem desenvolvido.

1